Por quê ‘Salto de Fé’?

Por quê ‘Salto de Fe’?

Mesmo gostando muito do assunto da espiritualidade, o nome ‘Salto de Fé’ que resolvi usar para esse espaço não tem relação.

O termo ’Salto de Fé’ é algo que me identifica e que me impactou tanto na minha experiência pessoal, que resolvi usar para criar esse espaço profissional.

O que é um Salto de Fé?

É um termo feito por palavras, e por esse motivo está imbuído de uma simbologia, e como todas simbologia, está sujeita a interpretações.

Pela minha experiência pessoal posso dizer que considero um ’Salto de Fé’ como um ponto de inflexão na nossa vida, onde tomamos uma ou várias decisões importantes que implicam grandes mudanças na nossa forma de vida (e sobretudo na saída da nossa zona de conforto), sem nenhuma garantia do resultado e em alguns casos, sabendo que existem poucas probabilidades de sucesso.

Pulei, e agora?

Bem, deixa eu te dizer que existem basicamente duas possibilidades (sim, sei que entre o branco e o preto existem tons de cinza, mas vamos simplificar):

  • As asas abriram e você começou voar. Você conseguiu chegar aos teus objetivos ou você está no caminho de conseguir, as coisas foram bem (não por isso significa que foi fácil).
  • Você deu de cara contra o chão. Sim, você pulou cheio de força, esperança e energia, mas alguma coisa inesperada aconteceu no meio do caminho, tuas asas não abriram e numa precipitada queda, você deu de cara contra o chão.

Se teu caso foi o primeiro, só posso te parabenizar e te desejar que desfrute do resultado. Além disso, quero te animar para que no decorrer da tua vida, você continue fazendo outros Saltos de Fé, para que tuas asas não parem de crescer e que teus voos sejam cada vez maiores.

Se teu caso foi o segundo, ou se ainda não fez nenhum Salto de Fé na tua vida, vamos continuar falando…

Dei de cara contra o chão

Bem-vind@ ao não exclusivo mas sim grande e generalizado clube dos que bateram contra a o chão. Você é mais um dos muitos que tentaram e não conseguiram.

E frente a esse cenário, você tem duas opções:

  • Você pode se afundar no que considera como um fracasso e se deixar levar por todas aquelas pessoas que te assinalam com o dedo e apontam teu erro (infelizmente tem mais pessoas assim do que gostaríamos).
  • Você pode se levantar, recuperar as forças e se preparar para pular mais uma vez (lembra que você não morreu, mas que um dia vai morrer).

Se você escolheu a segunda opção: ótimo! Sei que não é fácil, sei que é duro e que voltar a subir a montanha para pular de novo é mais complicado agora que nossas feridas ainda estão abertas.

Se escolheu a segunda opção, vou te dizer que escolheu morrer mesmo ainda vivendo. Não sei se antes disso sua vida tinha sentido, mas depois, tenho certeza que vai deixar de ter. E aqui quero te perguntar: se você já está morto, que tem a perder ao voltar a pular? Nada, então pula de novo!

Ainda não fiz nenhum Salto de Fé, tenho vertigem

Você pode dizer que se sente 100% feliz nessa situação e não tem nenhuma aspiração por outra coisa diferente? Pode continuar assim! (Mas aposto que se você é 100% feliz vai querer continuar crescendo)

Pessoalmente, não compartilho essa cultura que hoje temos de crescimento contínuo e sempre ter que ir atrás de alguma coisa nova (mesmo pensando que a gente veio para isso…). Acho que é uma ideologia implantada por uma sociedade consumista em vários sentidos, e imposta para o mantimento do sistema atual.

Calma, não quero falar de política nem me posicionar a favor ou contra nenhum sistema político-social, primeiro porque esse não é lugar para fazer algo assim, segundo porque realmente considero que não tenho nem quero ter uma posição definida nem em prol nem contra nada. A vida é abstrata e buscar a verdade fundamental só nos leva a erros e ser iludidos.

(Lembra por favor, que essas palavras são minha opinião pessoal, ela é tão válida como outra qualquer e em nenhum caso estou declarando uma verdade universal)

Mas se esse não for teu caso, se você considera que não é 100% feliz e sente que está faltando algo, ou que você tem alguns assuntos para resolver, eu quero te animar para você dar um Salto de Fé, sei que dá medo, sei que ficar parado frente ao vazio é impactante e sei que pular sem ter garantia de sucesso é aterrorizante, mas eu te pergunto: para que a gente veio?

Vou me permitir te responder: a gente veio para brincar!

A vida é algo passageiro, independente das tuas crenças sobre o que vai acontecer ao final ou o que aconteceu no começo, é evidente que é algo passageiro, e enquanto você fizer as coisas com o coração e com a melhor das intenções, vai na frente e com as consciência limpa.


O que aconteceu nos meus Saltos de Fé? Qual foi o resultado? Como eu consegui lidar com isso? Isso é conteúdo para futuras publicações, mas posso avançar que dei de cara contra o chão, e isso me trouxe consequências que não desejo para ninguém.

Me recuperar não foi fácil, porém tudo isso que vivi me fez ser quem eu sou hoje e terminar criando esse espaço para compartilhar com você minhas experiências e conhecimento, assim sou enormemente grato por todo o acontecido e tudo o que aprendi no processo.

E aqui estou eu, de novo, parado frente ao vazio pronto para pular mais uma vez. E de novo, para te animar a pular também, e claro que com minha intenção de te ajudar no processo.

Com o conjunto de Ferramentas ISOR® e os conhecimentos absorvidos no curso de Coaching e Mentoring Humanizado, vamos fazer as nossas asas abrirem e o nosso voo nos levar longe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *